Breaking News

AMD revela CPU de Desktop gamer Ryzen 9 5950X com 16 núcleos, Zen 3

O novo flagship Ryzen 5000 series de processadores de desktop para gamers e criadores chega em 5 de novembro.

A AMD anunciou na quinta-feira a série Ryzen 5000, suas principais CPUs de desktop para jogos e criação. E se a empresa de ganhar benchmarks, ela conseguiu tirar um grande aumento de desempenho dos novos processadores sem alterar as especificações básicas — como número de núcleos, cache total e envelope de energia — e apenas mudar para a nova arquitetura Zen 3. A AMD também nos deu uma prévia rápida da aguardada placa gráfica Radeon RX 6000, que será lançada em 28 de outubro.

As CPUs marcam a estreia do Zen 3, que se baseia na geração anterior da arquitetura de 7 nanômetros da AMD com otimizações que a empresa diz entregar cerca de 19% mais instruções por ciclo de relógio ao longo da série 3000 — que já é bastante rápida — em todo o quadro. Uma das grandes mudanças entre gerações é a mudança de um bloco de quatro núcleos para blocos de oito núcleos no layout de dado, com o dobro da quantidade de cache L3. Na prática, isso significa que mais memória está mais próxima dos núcleos na CPU morrer, reduzindo a latência geral, o que significa que ela responde mais rapidamente para quaisquer atividades relacionadas à CPU.

Publicidade:

As CPUs Zen 3 também recebem um impulso de operações aritméticas mais eficientes e previsão de instruções. Tudo isso ao mesmo tempo em que consegue uma melhoria de 24% no desempenho por watt, de acordo com a AMD, e eles serão capazes de trabalhar nas mesmas placas-mãe. As velocidades de base e boost do relógio são apenas ligeiramente diferentes de seus antecessores. Até onde posso dizer, não há alterações no suporte de especificações relacionadas ao chipset, como quantidade máxima de memória ou número de faixas PCI 4.

Você notará que ainda há uma lacuna na programação onde seria uma opção de 10 núcleos para competir diretamente com o Intel Core i9-10900K.

A data de lançamento da AMD de 5 de novembro é agressiva, especialmente porque a Intel ainda não revelou suas CPUs de desktop de última geração concorrentes. A Intel confirmou recentemente que a nova arquitetura, codinome “Rocket Lake”, baseada em Cypress Cove (núcleos de 10nm adaptados e validados para o processo de 14nm do Rocket Lake) apareceria pela primeira vez nos chips Rocket Lake-S de 11ª geração no início de 2021. A Intel afirma que seus processadores Rocket Lake terão melhor desempenho com mais IPC — ironicamente, uma AMD métrica empurrada para popularidade sobre frequências de relógio há alguns anos — suporte para PCIe 4.0, capacidades de aceleração de IA expandidas e arquitetura gráfica Xe, com seus gráficos integrados muito mais rápidos.

Os novos processadores pulam a convenção de nomeação da série 4000, possivelmente para eliminar a confusão com os processadores móveis baseados no Zen 2 que suportam essa designação.

Para sua prévia da linha de placas gráficas RX 6000 (apelidada de “Big Navi”), que incorpora a arquitetura RDNA 2 que tanto ouvimos falar com os próximos consoles Xbox Series X e PS5,a AMD destacou o desempenho em 4K. Isso é um pouco incomum para a empresa, que vem se concentrando em promover sua capacidade de 1440p na extremidade superior da linha RX 5000. Não é surpreendente, porém, dado que seus novos chips de console similares visam 4K a 120fps.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *