Amazon aumenta participação no setor da saúde

Amazon aumenta participação no setor da saúde.

A Amazon, gigante global do comércio eletrônico, pode estar de olho em virar um nome importante do setor de saúde. Segundo o site Business Insider, o interesse estaria partindo de Andy Jessy, executivo que substituiu Jeff Bezos no comando da empresa

Em um áudio gravado em novembro do ano passado, Jessy revelou que a divisão de saúde da Amazon é a que mais lhe empolga no momento. Na gravação, ele diz que a companhia pode ter impacto significativo no campo de assistência médica, principalmente por meio do Amazon Care, serviço da empresa que oferece cuidados médicos por telemedicina. O Amazon Care também faz a entrega de receitas médicas por correio em algumas regiões dos EUA e oferece visitas de enfermeiras para a realização de exames de rotina.

No ano passado, Amazon, Apple, Google, Facebook e Microsoft somaram US$ 3,1 bilhões em investimentos na saúde, segundo a consultoria CB Insights.

Jessy também afirmou que inovações na medicina à distância podem melhorar o atendimento médico, diminuir o tempo de espera com relação a agendamento de consultas e reduzir a necessidade de deslocamento até farmácias. Segundo a reportagem, Jessy planeja dobrar os investimentos da Amazon no segmento.

Em 2018, a Amazon já havia acenado para o mercado de saúde, ao comprar a startup de farmácia PillPack, por US$ 750 milhões. A partir de então, houve um investimento em serviços de cuidados primários, entrega de receitas médicas e realização de diagnósticos.

A Amazon não é a única de olho no segmento. Gigantes como Google e Microsoft têm mostrado interesse no setor por meio de investimentos em áreas como computação em nuvem e inteligência artificial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.